Trial

Provavelmente já ouviu falar em vários tipos de modalidade de bicicleta como BMX ou Downhill, repletos de alta velocidade e adrenalina, mas estará familiarizado com Trial?

Trial é uma modalidade de ciclismo de montanha em que o piloto passa por uma pista de obstáculos sem tocar no chão. Teve origem na Catalunha, Espanha, e é dito ter sido inventado pelo pai do Ot Pi, um campeão mundial de Trial.

Trial é um teste extremo de habilidades de manuseio de bicicleta, sobre todos os tipos de obstáculos, tanto naturais como artificiais. Não é algo que consiga dominar logo de início, por isso prepare-se para imensas quedas ao longo do duro caminho.

O tipo de equipamento a utilizar no corpo é do critério do praticante, mas aconselha-se no mínimo o uso de capacete, por questões de segurança. Já a bicicleta, convém que seja de alta qualidade para que execute as manobras com maior facilidade.

medium_7758167788

O princípio geral em Trial é montar um número de secções pré-marcadas (geralmente duas voltas de 10 secções ou três voltas de 7 secções), cujo vencedor é o piloto com menos pontos ao final da competição.

O número máximo de pontos que pode ser obtido em cada secção é 5, a pontuação mais baixa é de 0 pontos ou “limpa”. Contudo, não se engane; o objectivo é não ganhar pontos de todo, eles equivalem a classificações negativas.

A forma mais comum de ganhar um ponto é colocar um pé no chão dentro de uma secção e, por esta razão, os pontos são conhecidos como ‘pinceladas’. Certas regras impõem o número de pontos ganhos dentro de uma secção, por exemplo, colocar os dois pés para baixo ou uma mão resulta em 5 pontos. Exceder o limite de tempo para o curso vai ser o resultado em 5 pontos (regras da BIU) ou um ponto adicional para cada 15 segundos acima do limite (regras da UCI).

O percurso é composto por pelo menos 14 secções por curso, incluindo secções repetidas. No que a elementos, duas secções podem ser compostas inteiramente de elementos artificiais, cujos lados do percurso são marcados com uma fita de plástico.

Não deve haver um alongamento de 3 metros antes da linha de chegada, o que impedirá que os pilotos saltem por cima da linha a partir de um obstáculo.

imagem-110

As alturas de salto de obstáculos são entre 0,80 – 1,80 metros, dependendo da categoria.

As secções, cada uma com aproximadamente 60m de comprimento, encontram-se dispostas por um circuito, isto para que permita aos pilotos andar de uma secção para outra. Porém, depende da competição individual se as secções devem ou não ser concluídas em ordem.

Trial não é um desporto para qualquer um; é exigido um alto nível de destreza e habilidade, já para não falar de anos de treino até chegar a um nível profissional.

Contudo, se tem paixão pela modalidade, só lhe resta continuar a trabalhar no duro e quem um dia não será um potencial campeão nacional, ou mesmo mundial! Não custa nada sonhar, e é pelos sonhos que vale a pena viver.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *